Quando se fala sobre a nuvem, há sempre o lado que enaltece toda a eficácia e a facilidade proporcionada pela tecnologia e o outro lado, que por repetidas vezes aponta medos, inseguranças e precauções necessárias. Vantagens e desvantagens da nuvem são, com frequência, elencadas com a mesma força e acabam afastando algumas pessoas de procurar saber mais sobre as enormes possibilidades oferecidas por ela.

O conceito por trás da nuvem não é novo. Ele só precisou de investimento e de conexões de internet mais estáveis para ser amplamente difundido e utilizado por todos que buscam servir-se de novas táticas para tornar a vida mais fácil. No artigo de hoje vamos desmitificar as 5 maiores lendas sobre tecnologia na nuvem para que você também possa escolher o lado certo da história. Vamos lá!

Mexer com a nuvem é extremamente complicado

O usuário comum provavelmente encara todos os nomes e termologias relacionados à nuvem como algo complicado e espantoso. Mal sabe ele que já está nela e que trabalha com a nuvem há muito tempo, ao usar e-mails e redes sociais. É simples assim: todas as informações que não estão na sua máquina estão na nuvem. Na maioria das vezes que você navega pela internet, portanto, seu dispositivo é apenas um instrumento para acessar a nuvem. Qualquer pessoa é capaz de utilizar uma conta de e-mail e com os outros serviços da nuvem não é diferente.

Armazenar tecnologia na nuvem não é seguro

Algumas pessoas ainda possuem certo receio de colocar informações pessoais na rede, talvez por conta de informações exageradas que circulam por aí sobre perda e roubo de dados. No entanto já sabemos que, se a utilização for correta, não há o que temer: a nuvem é segura. Problemas entre você e a nuvem só ocorrem se o seu dispositivo estiver infectado com alguma praga ou vírus que intercepte as informações. Para evitar que isso aconteça, utilize ferramentas de proteção, como programas antivírus e senhas fortes. Não guardar sua senha em pedaços de papel ou em arquivos dentro da máquina também são boas dicas de segurança.

Investir no uso da nuvem é muito caro

Outro mito. Se você é uma empresa que precisa utilizar a nuvem (seja para armazenamento, canal de comunicação ou Cloud Computing) é possível escolher planos totalmente flexíveis, pagando no final do mês somente pelo que é utilizado. Ao invés de a sua empresa adquirir servidores caríssimos, que costumam ter o total da sua capacidade utilizada em apenas alguns meses do ano, você usa a nuvem e paga apenas por aqueles meses em que o poder de processamento for necessário.

Servidores internos são melhores que a nuvem

Vamos supor que diretoria de uma empresa ache muito mais seguro manter internos os seus servidores. Estão incluídos aí o servidor de e-mail e o banco de dados. Já imaginou o que pode acontecer se essa empresa for surpreendida por uma tragédia, como um incêndio ou um alagamento? O negócio para totalmente. Por outro lado, ao lançar mão da nuvem e de servidores remotos, todos os arquivos da empresa estarão em vários servidores espalhados pelo mundo, diminuindo drasticamente as chances de a firma ter que parar, mesmo em cenários de tragédias.

A nuvem elimina o departamento de TI

Errado! Mesmo enviando todo o trabalho pesado para a nuvem, o departamento de TI deverá ser mantido. O que mudará nesse caso é a maneira como ele passará a trabalhar. Em vez de perder tempo com reparos e trabalhos técnicos, a equipe poderá se tornar mais consultiva, potencializando o conhecimento em estratégias da área para aplicá-los no alcance de melhores resultados.

E quanto a você? Qual a sua relação com a tecnologia na nuvem? Já venceu seus medos? Conte para a gente nos comentários abaixo!

OUTROS POSTS

O que é CNAE? Aprenda a classificar a sua empresa.

Postado em 15 de janeiro de 2019

Especial Melhores do Ano de 2018

Postado em 28 de dezembro de 2018

4 dicas para reuniões produtivas

Postado em 20 de dezembro de 2018

Custo do produto: Como montar uma ficha técnica?

Postado em 6 de novembro de 2018

Como utilizar a curva ABC na prática em seu comércio

Postado em 16 de outubro de 2018

4 dicas para um bom planejamento e controle de produção

Postado em 11 de outubro de 2018

O jeito Disney de encantar os clientes aplicado a seu negócio

Postado em 13 de setembro de 2018

O que os empreendedores de sucesso tem em comum?

Postado em 6 de setembro de 2018

Como escolher um software de gestão para auto peças

Postado em 23 de agosto de 2018

Tabela CFOP: o que é e para que ela serve?

Postado em 10 de julho de 2018

Por que não usar planilhas para gerenciar dados da empresa?

Postado em 28 de junho de 2018

4 passos para reduzir a inadimplência no meu comércio

Postado em 4 de junho de 2018

Determinando contabilmente o preço de um produto

Postado em 17 de maio de 2018

Novidade no Sistema: Módulo de Planos de Contas

Postado em 15 de maio de 2018

Tudo o que você precisa saber sobre Microempreendedor Individual (MEI)

Postado em 27 de abril de 2018

5 dicas fundamentais para encantar e reter clientes

Postado em 12 de abril de 2018

Guia Certificado Digital ICP-Brasil

Postado em 26 de março de 2018

Pis e Cofins na importação: como recuperar impostos

Postado em 8 de março de 2018

Por que é vital a correta classificação fiscal da importação

Postado em 1 de março de 2018

Retrospectiva de 2017

Postado em 3 de janeiro de 2018

Case de Sucesso Comex NF-e: H3 Trading

Postado em 16 de novembro de 2017

Para que serve a licença de importação?

Postado em 19 de outubro de 2017

Fim do emissor gratuito da Sefaz Maranhão

Postado em 13 de outubro de 2017

Fim dos boletos sem registro: mais segurança nas transações

Postado em 4 de outubro de 2017

A morte dos ERPs completos

Postado em 20 de setembro de 2017

Como reduzir custos de empresas de Comex

Postado em 14 de setembro de 2017

3 coisas que aprendi que vão mudar sua empresa

Postado em 31 de agosto de 2017

Redução no imposto de importação para 4,9 mil produtos

Postado em 18 de agosto de 2017

A Mainô agora faz parte do Hub do Empreendedor!

Postado em 7 de agosto de 2017

Planejamento de Estoque: Inimigo ou Aliado?

Postado em 24 de julho de 2017

Pis e Cofins na Importação: Como Recuperar Impostos

Postado em 18 de maio de 2017

NF-e de Importação: como calcular igual seu despachante?

Postado em 29 de agosto de 2016

O Retorno do Investimento da adoção de ERPs Cloud para PME

Postado em 14 de julho de 2016

Software de gestão: por que sua empresa deve ter um

Postado em 16 de maio de 2016

Como reduzir custos na empresa de forma profissional

Postado em 14 de abril de 2016

Como uma empresa de importação reduziu 97% do desperdício

Postado em 14 de abril de 2016

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de abril de 2016

7 dicas infalíveis para ter uma empresa de sucesso

Postado em 1 de março de 2016

5 vantagens de utilizar um software na nuvem

Postado em 21 de janeiro de 2016

Planilha de controle de estoque: video explicativo

Postado em 6 de outubro de 2015

Como Recuperar os Impostos da Sua Empresa ?

Postado em 25 de agosto de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 0 comente este post.

ADICIONE UM COMENTÁRIO