Você certamente já ouviu falar do balanço patrimonial, não é? Essa demonstração contábil é obrigatória para grande parte das pessoas jurídicas em atividade no Brasil. No entanto, são poucos os empresários que realmente compreendem a importância dessa rotina e extraem o máximo de informações para a gestão do negócio.

O objetivo do balanço patrimonial é evidenciar a situação patrimonial e financeira de uma empresa em determinado período, de forma quantitativa e qualitativa. Ou seja, é uma forma de visualizar a organização como um todo: saldo das contas bancárias, bens imobilizados, compromissos financeiros, evolução do patrimônio líquido, entre várias outras informações.

É no momento do fechamento do balanço patrimonial que todos esses dados são organizados e o gestor da empresa tem contato com essas informações tão importantes na tomada de decisão. Veja neste artigo tudo o que você precisa saber sobre essa rotina.

A importância do balanço patrimonial

O balanço patrimonial é composto de três grandes grupos de contas:

  • Ativo: compreende os bens, direitos e demais aplicações da organização.
  • Passivo: representa as obrigações com terceiros.
  • Patrimônio Líquido: compreende os recursos próprios da empresa, podendo ser calculado com a diferença entre o valor do Ativo e do Passivo.

Através dessa organização, torna-se muito fácil visualizar a situação atual de uma pessoa jurídica. Como está a situação do capital de giro? A empresa possui muitas dívidas para o ano seguinte? Qual é o índice de inadimplência? O Patrimônio Líquido está evoluindo com o passar dos anos? Qual é a proporção do capital imobilizado dentro da organização? Essas são apenas algumas das perguntas que você consegue responder em uma rápida análise.

Por conta disso, o balanço patrimonial pode exercer um papel que vai muito além do cumprimento das obrigações legais. Veja o papel que essa demonstração contábil pode ter no seu negócio.

  • Cumprimento das exigências legais: Por ser uma exigência para grande parte das empresas brasileiras, o fechamento do balanço patrimonial garante que você evite complicações legais pela ausência da entrega.
  • Acesso a informações gerenciais: Através de uma análise dos dados apresentados é possível ter acesso a muitas informações que servem como base na gestão empresarial.
  • Evolução da empresa: Será que a sua empresa está crescendo com o passar dos anos? Acompanhar a evolução dos balanços patrimoniais permite que você avalie facilmente a evolução do seu negócio.

Como funciona o processo de fechamento de balanço patrimonial?

O processo de fechamento de balanço patrimonial representa o momento em que o contador reúne todas as informações sobre as movimentações ocorridas ao longo de todo o período analisado para criar a demonstração contábil. A exatidão das informações é importante tanto para garantir que as informações entregues ao Fisco estejam corretas quanto para permitir uma análise precisa para a gestão da empresa.

Veja qual é o processo que deve ser percorrido para o fechamento de balanço patrimonial.

  1. Análise das movimentações: A análise das movimentações compreende a organização de todas operações que tiveram um impacto financeiro ou patrimonial na empresa, englobando várias áreas: finanças, trabalhista, fiscal, contábil, controle de estoque, entre outras.
  2. Conciliação dos saldos: É preciso encontrar com exatidão o saldo de todas as contas da empresa, considerando os saldos anteriores e as movimentações feitas no período.
  3. Ajustes e reclassificações patrimoniais: Após encontrados os saldos, é preciso fazer os ajustes necessários nas contas, seja para corrigir equívocos ou para seguir novas exigências legais.
  4. Apresentação da demonstração: Com base em todas informações levantadas, basta organizá-las de acordo com as normas do balanço patrimonial para que seja feita a entrega ao Fisco e as análises gerenciais.

Você já conhecia as características do fechamento de balanço patrimonial? Gostou das informações apresentadas? Confira também o nosso artigo sobre contabilidade consultiva!

OUTROS POSTS

6 erros frequentes na EFD Contribuições

Postado em 4 de dezembro de 2018

Como implementar a contabilidade consultiva na sua empresa

Postado em 13 de novembro de 2018

Por que só se fala em contabilidade consultiva?

Postado em 23 de outubro de 2018

COMENTÁRIOS

Existem 0 comente este post.

ADICIONE UM COMENTÁRIO