A precificação de um produto ou serviço a ser oferecido pela empresa deve estar, antes de tudo, situada dentro da realidade contábil da empresa. O valor cobrado pelo produto precisa ser suficientemente alto para proporcionar lucro para a empresa que o produz, mas ao mesmo tempo não pode ser tão alto ao ponto de deixar de ser atrativo para os clientes e desestimular as compras.

Por meio de uma análise dos custos de produção, distribuição, comercialização e divulgação do produto, é definido o seu markup, que incluirá a margem de lucro que se pretende atingir e será adicionado ao custo primário do item. Esse é o método mais básico para definição de preços e, por isso, é o mais recomendado e seguro de ser utilizado.

Como calcular o markup?

O preço de venda deve ser suficiente para cobrir todos os custos, despesas e impostos, além de gerar um lucro na venda para manter a empresa ativa. Desta forma podemos simplificar a estrutura do markup, onde o preço é igual a somatória de todos os elementos, inclusive o lucro desejado:

PV = Custos + Impostos + Despesas + Lucro

Para fazer o cálculo do preço de venda é utilizado o markup divisor e o markup multiplicador. Vamos aprender a calculá-los separadamente e com exemplos para facilitar na hora de aplicar no seu dia a dia.
Vamos usar algumas siglas para fazer os cálculos, fique atento:

PV – Preço de Venda
PC – Preço de Custo
CTV – Custo Total da Venda
MKD – Markup Divisor
MKM – Markup Multiplicador

Composição do Custo Total de Venda:

  • Custo unitário total para se fabricar o produto = R$ 8,00
  • Componentes de despesas da empresa:
    Despesas gerais e administrativas = 10% da receita
    Comissões dos vendedores = 5% do preço de venda
    Tributos incidentes sobre o preço de venda = 20% do preço de venda
  • Margem de lucro desejada: 5% do preço de venda

Custo Total da Venda = Despesas gerais + Comissões + Tributos + Lucro desejado = 10% + 5% + 20% + 5% = 40%

Nesse momento é somado todas as despesas e impostos ao seu percentual de lucro, que na nossa somatória deu 40%, gerando o Custo Total da Venda.

Markup divisor (MKD)

O Preço de Venda deve ser considerado 100% sempre, com essa informação e o resultado obtido do CTV, podemos então fazer o cálculo do markup divisor a partir da fórmula:

MKD = (PV – CTV)/100

Vamos exemplificar:

MKD = (100 – 40,00) /100
MKD = 60 /100
MKD = 0,6

Calculando o preço de venda do produto utilizando o índice do markup divisor:

PV = PC/MKD
PV = R$ 8,00/0,6
PV = R$ 13,33

Sendo assim entendemos que o valor para garantir o preço de todos os custos, impostos, comissão e ainda gerar lucro de 5% em cima do produto será R$ 13,33, ou se arredondarmos, R$ 13,50. Com essa fórmula já podemos gerar o preço de venda, porém essa mesma precisaria ser feita sempre para cada produto.

Para desenvolvermos uma fórmula mais rápida para obtenção do markup, precisamos ainda de mais uma fórmula, a do markup multiplicador.

Markup multiplicador (MKM)

O markup multiplicador, além de nos dar o valor de venda do produto, facilita a fórmula de cálculo para demais produtos.

Porém, para isso, precisamos já ter definido o valor do markup divisor.

Para calcular o markup multiplicador, utilizamos a seguinte fórmula:

MKM = 1/MKD

Vamos exemplificar:

MKM = 1/0,6
MKM = 1,666667

Assim, calculamos o preço de venda da seguinte forma:

PV = PC x MKM
PV = R$ 8,00 x 1,666667
PV = R$ 13,33

É importante observar que encontramos o mesmo Preço de venda que alcançamos com a conta do markup divisor, a diferença é que podemos usar esse fator (MKM) para todos os produtos de uma só vez o que agiliza em muito o processo de precificação.

Fonte de pesquisa: BLB Brasil Escola de Negócios

OUTROS POSTS

O que é CNAE? Aprenda a classificar a sua empresa.

Postado em 15 de janeiro de 2019

Especial Melhores do Ano de 2018

Postado em 28 de dezembro de 2018

4 dicas para reuniões produtivas

Postado em 20 de dezembro de 2018

Custo do produto: Como montar uma ficha técnica?

Postado em 6 de novembro de 2018

Como utilizar a curva ABC na prática em seu comércio

Postado em 16 de outubro de 2018

4 dicas para um bom planejamento e controle de produção

Postado em 11 de outubro de 2018

O jeito Disney de encantar os clientes aplicado a seu negócio

Postado em 13 de setembro de 2018

O que os empreendedores de sucesso tem em comum?

Postado em 6 de setembro de 2018

Como escolher um software de gestão para auto peças

Postado em 23 de agosto de 2018

Tabela CFOP: o que é e para que ela serve?

Postado em 10 de julho de 2018

Por que não usar planilhas para gerenciar dados da empresa?

Postado em 28 de junho de 2018

4 passos para reduzir a inadimplência no meu comércio

Postado em 4 de junho de 2018

Novidade no Sistema: Módulo de Planos de Contas

Postado em 15 de maio de 2018

Tudo o que você precisa saber sobre Microempreendedor Individual (MEI)

Postado em 27 de abril de 2018

5 dicas fundamentais para encantar e reter clientes

Postado em 12 de abril de 2018

Guia Certificado Digital ICP-Brasil

Postado em 26 de março de 2018

Pis e Cofins na importação: como recuperar impostos

Postado em 8 de março de 2018

Por que é vital a correta classificação fiscal da importação

Postado em 1 de março de 2018

Retrospectiva de 2017

Postado em 3 de janeiro de 2018

Case de Sucesso Comex NF-e: H3 Trading

Postado em 16 de novembro de 2017

Para que serve a licença de importação?

Postado em 19 de outubro de 2017

Fim do emissor gratuito da Sefaz Maranhão

Postado em 13 de outubro de 2017

Fim dos boletos sem registro: mais segurança nas transações

Postado em 4 de outubro de 2017

A morte dos ERPs completos

Postado em 20 de setembro de 2017

Como reduzir custos de empresas de Comex

Postado em 14 de setembro de 2017

3 coisas que aprendi que vão mudar sua empresa

Postado em 31 de agosto de 2017

Redução no imposto de importação para 4,9 mil produtos

Postado em 18 de agosto de 2017

A Mainô agora faz parte do Hub do Empreendedor!

Postado em 7 de agosto de 2017

Planejamento de Estoque: Inimigo ou Aliado?

Postado em 24 de julho de 2017

Pis e Cofins na Importação: Como Recuperar Impostos

Postado em 18 de maio de 2017

NF-e de Importação: como calcular igual seu despachante?

Postado em 29 de agosto de 2016

O Retorno do Investimento da adoção de ERPs Cloud para PME

Postado em 14 de julho de 2016

Software de gestão: por que sua empresa deve ter um

Postado em 16 de maio de 2016

Os 5 maiores mitos sobre tecnologia na nuvem

Postado em 29 de abril de 2016

Como reduzir custos na empresa de forma profissional

Postado em 14 de abril de 2016

Como uma empresa de importação reduziu 97% do desperdício

Postado em 14 de abril de 2016

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de abril de 2016

7 dicas infalíveis para ter uma empresa de sucesso

Postado em 1 de março de 2016

5 vantagens de utilizar um software na nuvem

Postado em 21 de janeiro de 2016

Planilha de controle de estoque: video explicativo

Postado em 6 de outubro de 2015

Como Recuperar os Impostos da Sua Empresa ?

Postado em 25 de agosto de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 4 comente este post.

  • Ótimo artigo Lorrayne. É fundamental que as empresas estejam seguras na hora de determinar seus preços de venda. Estarão neste momento determinando sua capacidade de posicionar-se no mercado de forma competitiva, através dos preços que praticam, além de controlar suas metas de lucratividade.

    Juarez Nuno - 17 de maio de 2018 Responder
  • Ótimo artigo Lorrayne,
    É de fundamental importância que as empresas determinem seus preços de vendas de forma eficiente, pois estamos falando de estabelecer preços para competitividade no mercado, além de cuidar da manutenção da margem de lucratividade durante todo o processo de operação da empresa, para o alcance das metas estabelecidas.

    Juarez Nuno - 17 de maio de 2018 Responder
    • Muito obrigada, Juarez! É sempre bom receber comentários como o seu!

      Priscilla Sales - 17 de maio de 2018 Responder
  • […] das suas operações, certo? Todos esses custos precisam ser levados em conta no momento de definir o preço de venda dos produtos e de analisar os resultados […]

    Margem de lucro: Como calcular o lucro do seu produto? – Merc Empresarial - 17 de maio de 2018 Responder

ADICIONE UM COMENTÁRIO