No contexto do comércio internacional, existe um profissional sobre o qual ouvimos muito falar, mas que muita gente não sabe ao certo o que ele faz e quais são suas principais funções: o despachante aduaneiro.

No artigo de hoje, vamos falar um pouco mais sobre esse profissional e esclarecer os principais aspectos relacionados às atividades realizadas por ele. Quer saber um pouco mais sobre esse assunto? Então continue conosco e confira:

Afinal, o que é o despacho aduaneiro?

O despacho aduaneiro é um processo que tem como objetivo verificar se as informações declaradas pelos importadores ou exportadores com relação às mercadorias e aos documentos são verdadeiras.

Caso as informações sejam exatas, a saída ou a entrega das mercadorias são autorizadas. Além disso, com base nessas informações repassadas, os tributos devidos são calculados.

Quem é o despachante aduaneiro?

O despachante aduaneiro é o profissional representante de importadores, exportadores, armazéns alfandegários e transportadores perante os órgãos governamentais e entidades comerciais.

Ele, assim como seus auxiliares, pode praticar as atividades relacionadas ao despacho aduaneiro de seus representados — seja na importação ou na exportação de bens e serviços transportados por qualquer meio.

O que ele faz?

Uma das principais funções do despachante aduaneiro é formular a declaração aduaneira da importação ou exportação de bens ou serviços de seus representados. Tal declaração é, também, uma firmação de qual será a destinação das mercadorias que são submetidas ao controle aduaneiro. Isso é importante para definir em qual regime aduaneiro devem ser colocadas as mercadorias e quais elementos são exigidos para a aplicação do regime definido. A verificação das mercadorias — realizada para sua identificação — é realizada na presença do importador ou do despachante aduaneiro, que pode recebê-la assim que o desembaraço é realizado. No entanto, com as exigências de mercado atual, o despachante aduaneiro deixou de ser apenas o representante responsável por desembaraçar as cargas de seus representados.

Para estar nessa posição, é necessário ter conhecimentos sobre os serviços de seus clientes, principalmente no que diz respeito às necessidades especiais para armazenamento e entrega das mercadorias. Além disso, o despachante exerce também a função de consultor aduaneiro, prestando conselhos a respeito do tipo mais adequado de armazenamento, embalagens e transporte adequado para cada tipo de produto. Outro ponto que vale a pena ressaltar é a importância a respeito dos conhecimentos das normas do Direito e dos procedimentos operacionais realizados. Não basta saber e interpretar, também é necessário se manter atualizado a respeito de novas práticas.

O que é necessário para ser um despachante aduaneiro?

Para que o profissional possa atuar como despachante aduaneiro, representando seus clientes nas atividades relacionadas ao desembaraço da carga, ele deve ser credenciado no Siscomex — Sistema Integrado de Comércio Exterior. Além disso, é necessária a inscrição em registros da Receita Federal e Superintendências Regionais, desde que cumpram os requisitos exigidos e tenham atuado por, pelo menos, dois anos como ajudante de despachante aduaneiro.

Como podemos ver, as atividades realizadas por um despachante aduaneiro vão muito além de apenas representar seus clientes na hora de realizar o desembaraço da carga. Devido ao conhecimento que ele possui a respeito das operações aduaneiras, que são bem complexas, é muito importante poder contar com seus serviços. Afinal, um pequeno descuido pode resultar em sanções pecuniárias.

Você já tinha ciência da importância que um despachante aduaneiro tem no desembaraço de cargas? Compartilhe suas opiniões e experiências sobre o assunto em nossos comentários! Quer mais? Então que tal aprender a evitar custos extras com armazenagem em uma importação?

OUTROS POSTS

DUIMP: tudo sobre a Declaração Única de Importação

Postado em 6 de dezembro de 2018

Multas na importação: Como evitá-las?

Postado em 1 de novembro de 2018

Importação de autopeças: Tudo que você precisa saber

Postado em 27 de junho de 2018

Importação de vinho: como calcular o preço de venda

Postado em 14 de junho de 2018

Gastos com capatazia excluídos da base de cálculo do II

Postado em 5 de abril de 2018

Nota fiscal de Importação: 4 perguntas frequentes

Postado em 25 de janeiro de 2018

Importação de produtos: Os 5 erros cometidos por brasileiros

Postado em 10 de janeiro de 2018

Importação marítima x importação aérea: qual a mais vantajosa?

Postado em 9 de janeiro de 2018

ICMS de produtos importados para revenda: Suspenso em São Paulo

Postado em 30 de novembro de 2017

Como importar pela primeira vez

Postado em 19 de junho de 2017

Podcast Semanal – Episódio 1

Postado em 9 de novembro de 2016

As 3 Vantagens de usar o ComexNF-e para o Importador

Postado em 7 de novembro de 2016

Série de Importação: O valor aduaneiro

Postado em 8 de junho de 2016

Série de importação: Órgãos internacionais

Postado em 24 de maio de 2016

Série de Importação: Modelos de importação

Postado em 11 de maio de 2016

Série de Importação: O despacho aduaneiro

Postado em 11 de maio de 2016

Impostos de importação: veja quais são e saiba como calcular

Postado em 21 de janeiro de 2016

Guia de Importação Para Empresas

Postado em 18 de dezembro de 2015

Software de gestão para importação: Veja as 5 Vantagens

Postado em 17 de dezembro de 2015

Importação por Conta e Ordem: Veja Como Funciona

Postado em 1 de dezembro de 2015

O que é a declaração de importação?

Postado em 26 de novembro de 2015

Como Contratar Um Bom Despachante Aduaneiro

Postado em 12 de novembro de 2015

Como emitir a declaração simplificada de importação?

Postado em 5 de novembro de 2015

NF-e de importação: Aprenda como fazer

Postado em 4 de novembro de 2015

Benefícios do cloud computing para a sua importadora

Postado em 9 de outubro de 2015

Como um software de gestão pode ajudar sua importadora

Postado em 24 de setembro de 2015

FCI: saiba tudo sobre a Ficha de Conteúdo de Importação

Postado em 17 de setembro de 2015

Precificação de Produtos Importados: 3 itens a considerar

Postado em 11 de setembro de 2015

Saiba mais sobre a substituição tributária na importação

Postado em 7 de agosto de 2015

Cálculo do ICMS na importação: Devo incluir a Taxa da Marinha Mercante?

Postado em 20 de julho de 2015

Devolução de mercadoria importada: é possível?

Postado em 20 de julho de 2015

5 dicas para evitar custos extras com armazenagem numa importação

Postado em 20 de maio de 2015

Bloco K: o que é e como se adequar

Postado em 19 de maio de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 1 comente este post.

  • Eduardo Ferreira Bom dia
    Quero entrar no Comércio Exterior,mas, pra ser Despachante Aduaneiro antes tenho que por 2 anos como ajudante Aduaneiro. Quais os assuntos que tenho que dominar para poder ser contratado por uma empresa antes de me formar em Comércio Exterior ?

    João Lima - 22 de setembro de 2015 Responder

ADICIONE UM COMENTÁRIO