O post de hoje apresentará dicas para evitar custos extras com armazenagem numa importação. Infelizmente, no Brasil, devido a burocracia, o processo de desembaraço basicamente se inicia após a descarga do contêiner. Por isso valores de demurrage (multa quando o conteiner permanece por mais tempo que o prazo acordado) e armazenagem portuária podem ocorrer.
Assim, vamos fornecer 5 dicas rápidas para evitar ou reduzir esses custos:

1. Marinha mercante

Antecipe pagamentos de marinha mercante, para que isso não seja um empecílio na liberação da mercadoria.

2. Termo de responsabilidade sobre container

Entregue o termo de responsabilidade sobre retirada e devolução de container para o agente de frete. Existe muita discussão sobre a legalidade da cobrança de demurrage, mas o melhor que você tem a fazer é assinar o termo para ter sua carga desbloqueada no siscarga.

3. Porto seco

Logística ineficiente acarreta em perda de tempo, dinheiro e competitividade. Isto abre espaço para que os portos secos sejam uma alternativa viável para melhorar a situação. Os portos secos recebem as cargas ainda consolidadas, podendo nacionalizá-las de imediato ou trabalhar como entreposto aduaneiro.

Guia de Importação para Empresas

4. Desembaraço eletrônico de importação

Alguns estados, como o Paraná, estão trabalhando para agilizar os procedimentos para liberação de mercadorias vindas do exterior, esforçando-se por diminuir a burocracia pertinente, a Secretaria da Fazenda editou o Sistema de “Desembaraço Eletrônico de Importação – DEIM”. Verifique se a UF onde você realiza o desembaraço já possui entregas eletrônicas de documentação.

5. Emissão rápida de nota fiscal eletrônica

Sabe-se que a mercadoria só pode transitar com a Nota Fiscal Eletrônica. Entretanto, a NFe de Importação é uma das mais complexas de ser elaborada. Até por isso criamos uma planilha para ajudar a realizar os cálculos dos impostos. A planilha ajuda, porém utilizar um sistemas especializados em Importação como o Comex NF-e torna o processo ainda mais simples. Esse tipo de sistema importa os dados da declaração de importação emitida pelo despachante, processa os dados e gera a nota fiscal eletrônica em menos de 2 minutos.

Espero que com essas dicas você nunca mais tenha custos não esperados.

OUTROS POSTS

DUIMP: tudo sobre a Declaração Única de Importação

Postado em 6 de dezembro de 2018

Multas na importação: Como evitá-las?

Postado em 1 de novembro de 2018

Importação de autopeças: Tudo que você precisa saber

Postado em 27 de junho de 2018

Importação de vinho: como calcular o preço de venda

Postado em 14 de junho de 2018

Gastos com capatazia excluídos da base de cálculo do II

Postado em 5 de abril de 2018

Nota fiscal de Importação: 4 perguntas frequentes

Postado em 25 de janeiro de 2018

Importação de produtos: Os 5 erros cometidos por brasileiros

Postado em 10 de janeiro de 2018

Importação marítima x importação aérea: qual a mais vantajosa?

Postado em 9 de janeiro de 2018

ICMS de produtos importados para revenda: Suspenso em São Paulo

Postado em 30 de novembro de 2017

Como importar pela primeira vez

Postado em 19 de junho de 2017

Podcast Semanal – Episódio 1

Postado em 9 de novembro de 2016

As 3 Vantagens de usar o ComexNF-e para o Importador

Postado em 7 de novembro de 2016

Série de Importação: O valor aduaneiro

Postado em 8 de junho de 2016

Série de importação: Órgãos internacionais

Postado em 24 de maio de 2016

Série de Importação: Modelos de importação

Postado em 11 de maio de 2016

Série de Importação: O despacho aduaneiro

Postado em 11 de maio de 2016

Impostos de importação: veja quais são e saiba como calcular

Postado em 21 de janeiro de 2016

Guia de Importação Para Empresas

Postado em 18 de dezembro de 2015

Software de gestão para importação: Veja as 5 Vantagens

Postado em 17 de dezembro de 2015

Importação por Conta e Ordem: Veja Como Funciona

Postado em 1 de dezembro de 2015

O que é a declaração de importação?

Postado em 26 de novembro de 2015

Como Contratar Um Bom Despachante Aduaneiro

Postado em 12 de novembro de 2015

Como emitir a declaração simplificada de importação?

Postado em 5 de novembro de 2015

NF-e de importação: Aprenda como fazer

Postado em 4 de novembro de 2015

Benefícios do cloud computing para a sua importadora

Postado em 9 de outubro de 2015

Como um software de gestão pode ajudar sua importadora

Postado em 24 de setembro de 2015

Despachante aduaneiro: O que é e o que faz

Postado em 22 de setembro de 2015

FCI: saiba tudo sobre a Ficha de Conteúdo de Importação

Postado em 17 de setembro de 2015

Precificação de Produtos Importados: 3 itens a considerar

Postado em 11 de setembro de 2015

Saiba mais sobre a substituição tributária na importação

Postado em 7 de agosto de 2015

Cálculo do ICMS na importação: Devo incluir a Taxa da Marinha Mercante?

Postado em 20 de julho de 2015

Devolução de mercadoria importada: é possível?

Postado em 20 de julho de 2015

Bloco K: o que é e como se adequar

Postado em 19 de maio de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 0 comente este post.

ADICIONE UM COMENTÁRIO