Como fazer reuniões produtivas de trabalho? Parece difícil, não é mesmo? Você sabia que 47% dos empregados de uma empresa acreditam que as reuniões representam um grande desperdício de tempo? Além disso, alguns profissionais dizem perder mais de 30 horas mensais com reuniões improdutivas. 

Essas estatísticas mostram uma imagem clara: reuniões ineficientes podem gerar enormes prejuízos as organizações uma vez que muitos funcionários se sentem impedidos de realizar um trabalho que consideram mais importante. Reuniões improdutivas também diminuem a satisfação dos funcionários, o que pode levar a mais demissões.

Reuniões produtivas são, portanto, a chave para que os funcionários sintam que estão realizando uma atividade importante e não se sintam desmotivados,  não é mesmo? Mas, por onde começar?

Dicas para reuniões produtivas

1. Crie uma agenda de reunião 

O planejamento é uma ação fundamental para ter reuniões produtivas. Comece definindo por que a sua empresa precisa realizar uma reunião. Ela é mesmo necessária ou é possível se comunicar com a sua equipe por meio de outros canais?

Uma reunião é fundamental quando possui pelo menos um desses objetivos:

  • obter informações sobre projetos de trabalho;
  • passar informações relevantes;
  • pedir aprovação.

Se você verificar que uma reunião é mesmo necessária, é importante determinar qual será o seu objetivo. Descreva-o em palavras. O próximo passo é o planejamento, para isso, crie uma agenda focada. Não permita que uma reunião se desvie do seu objetivo, é preciso manter o foco.

Além disso, seja específico sobre os itens incluídos na agenda. Em vez de listar tópicos vagos, faça perguntas. Por exemplo: em vez de listar “atualizações de mídia social”, diga “Quais atualizações publicaremos nas plataformas XYZ e qual será o cronograma das nossas atualizações?”.

Antes da reunião, envie a agenda para os participantes, explicando claramente o propósito da reunião, bem como onde ela será realizada.

2. Limite o número de participantes

O Google, uma das empresas mais bem-sucedidas do mundo, é famosa por realizar reuniões produtivas e para isso não permite mais de 10 pessoas por reunião.

Ao limitar o número de participantes é possível garantir que se alcance o resultado desejado, ao invés de ter uma sala cheia de pessoas que poderiam contribuir trabalhando mais ativamente em suas tarefas regulares.

Ao limitar o número de participantes e convidar apenas pessoas importantes para a demanda abordada, será possível garantir que a reunião permaneça estruturada e que se alcance o resultado desejado.

3. Faça reuniões curtas

Qual é a duração ideal das reuniões produtivas? Segundo a lei de Parkinson, “o trabalho se expande para preencher o tempo disponível para sua conclusão”. Isso também vale para reuniões. Se você agendar uma reunião de 60 minutos, é provável que você e seus colegas de trabalho consumam esse tempo.

Obviamente, isso significa que você não está usando seu tempo de forma produtiva. Em vez disso, opte por manter as reuniões tão curtas e concisas quanto possível.

Idealmente, você deve agendar reuniões de 15 minutos. Por quê? Pesquisas mostram que prestamos atenção a um assunto específico por um período máximo de 18 minutos – use um cronômetro para garantir que esse limite será respeitado.

4. Encerre sua reunião com itens de ação

Por último, mas não menos importante, certifique-se de que uma reunião tenha um resultado claro. Use os últimos minutos para recapitular o que foi dito.

Reuniões produtivas devem terminar com as seguintes perguntas:

  • Quais são os próximos passos?
  • Quem é responsável por eles?
  • Quando implantá-los?

Cada participante deve responder as essas perguntas nos segundos finais da reunião. Desta forma, será fácil encerrar a reunião garantindo que todos estejam cientes de suas responsabilidades.

Após a reunião, envie um resumo do que foi dito a todos os participantes. Dessa forma, você garantirá que o resultado da reunião seja alcançado.

E você? Como tornas as suas reuniões produtivas? Comente e participe da conversa!

OUTROS POSTS

O que é CNAE? Aprenda a classificar a sua empresa.

Postado em 15 de janeiro de 2019

Especial Melhores do Ano de 2018

Postado em 28 de dezembro de 2018

Custo do produto: Como montar uma ficha técnica?

Postado em 6 de novembro de 2018

Como utilizar a curva ABC na prática em seu comércio

Postado em 16 de outubro de 2018

4 dicas para um bom planejamento e controle de produção

Postado em 11 de outubro de 2018

O jeito Disney de encantar os clientes aplicado a seu negócio

Postado em 13 de setembro de 2018

O que os empreendedores de sucesso tem em comum?

Postado em 6 de setembro de 2018

Como escolher um software de gestão para auto peças

Postado em 23 de agosto de 2018

Tabela CFOP: o que é e para que ela serve?

Postado em 10 de julho de 2018

Por que não usar planilhas para gerenciar dados da empresa?

Postado em 28 de junho de 2018

4 passos para reduzir a inadimplência no meu comércio

Postado em 4 de junho de 2018

Determinando contabilmente o preço de um produto

Postado em 17 de maio de 2018

Novidade no Sistema: Módulo de Planos de Contas

Postado em 15 de maio de 2018

Tudo o que você precisa saber sobre Microempreendedor Individual (MEI)

Postado em 27 de abril de 2018

5 dicas fundamentais para encantar e reter clientes

Postado em 12 de abril de 2018

Guia Certificado Digital ICP-Brasil

Postado em 26 de março de 2018

Pis e Cofins na importação: como recuperar impostos

Postado em 8 de março de 2018

Por que é vital a correta classificação fiscal da importação

Postado em 1 de março de 2018

Retrospectiva de 2017

Postado em 3 de janeiro de 2018

Case de Sucesso Comex NF-e: H3 Trading

Postado em 16 de novembro de 2017

Para que serve a licença de importação?

Postado em 19 de outubro de 2017

Fim do emissor gratuito da Sefaz Maranhão

Postado em 13 de outubro de 2017

Fim dos boletos sem registro: mais segurança nas transações

Postado em 4 de outubro de 2017

A morte dos ERPs completos

Postado em 20 de setembro de 2017

Como reduzir custos de empresas de Comex

Postado em 14 de setembro de 2017

3 coisas que aprendi que vão mudar sua empresa

Postado em 31 de agosto de 2017

Redução no imposto de importação para 4,9 mil produtos

Postado em 18 de agosto de 2017

A Mainô agora faz parte do Hub do Empreendedor!

Postado em 7 de agosto de 2017

Planejamento de Estoque: Inimigo ou Aliado?

Postado em 24 de julho de 2017

Pis e Cofins na Importação: Como Recuperar Impostos

Postado em 18 de maio de 2017

NF-e de Importação: como calcular igual seu despachante?

Postado em 29 de agosto de 2016

O Retorno do Investimento da adoção de ERPs Cloud para PME

Postado em 14 de julho de 2016

Software de gestão: por que sua empresa deve ter um

Postado em 16 de maio de 2016

Os 5 maiores mitos sobre tecnologia na nuvem

Postado em 29 de abril de 2016

Como reduzir custos na empresa de forma profissional

Postado em 14 de abril de 2016

Como uma empresa de importação reduziu 97% do desperdício

Postado em 14 de abril de 2016

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de abril de 2016

7 dicas infalíveis para ter uma empresa de sucesso

Postado em 1 de março de 2016

5 vantagens de utilizar um software na nuvem

Postado em 21 de janeiro de 2016

Planilha de controle de estoque: video explicativo

Postado em 6 de outubro de 2015

Como Recuperar os Impostos da Sua Empresa ?

Postado em 25 de agosto de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 0 comente este post.

ADICIONE UM COMENTÁRIO