Você conhece as particularidades que precisam ser observadas na emissão de uma NF de remessa para feira ou exposição? A participação nesses eventos é uma prática muito comum pois aumenta a visibilidade sobre a marca e atrai novos clientes. Porém, muitas dúvidas surgem em relação à legalização dessa prática.

Quais serão as informações que precisam ter na NF de remessa? Como funciona o transporte das mercadorias? De que forma a sua empresa pode se certificar de que está fazendo tudo dentro das normas legais? Essas são apenas algumas dúvidas comuns sobre o assunto.

Neste artigo veremos como emitir uma NF de remessa para feita ou exposição. Confira!

Emissão da NF de remessa

Para fazer o transporte das suas mercadorias da empresa até o local da feira ou exposição será necessário emitir uma nota fiscal que acompanha os produtos ao longo do percurso. Confira quais são os principais dados que devem estar inclusos nesse documento:

  • Natureza da operação: remessa para exposição ou feira.
  • Destinatário: o próprio nome da sua empresa.
  • Endereço: endereço da feira ou exposição.
  • CFOP: 5914 / 6914 para mercadorias normais e 5415 / 6415 para mercadorias sujeitas a substituição tributária.
  • Código da situação tributária:
    • CSOSN: 400 para o Simples Nacional.
    • CST: 41 para outros regimes tributários.

É importante ressaltar que essa é uma operação não tributada, independente do regime tributário da sua empresa.

Como preencher a NF de uma venda?

Nem sempre você concretizará vendas no local da feira ou exposição, mas quando isso acontecer será necessário emitir uma nota fiscal, certo? Para isso, confira as particularidades que diferem essa NF de uma venda realizada normalmente no estabelecimento da empresa:

  • Natureza da operação: venda fora do estabelecimento.
  • CFOP: 5104, que indica que a venda foi realizada fora do estabelecimento.

O restante dos dados informados são os mesmos utilizados em uma nota fiscal de venda regular, incluindo as informações sobre tributação além do CFOP.

Retorno da mercadoria para a empresa

No retorno das suas mercadorias do local da feira ou exposição para a sua empresa também será preciso portar uma nota fiscal para o transporte – justificando essa operação em casos de fiscalização. Assim como a NF de remessa para o local do evento, também devem ser observadas algumas particularidades:

  • Natureza da operação: retorno de mercadoria ou bem remetido para exposição ou feira.
  • Destinatário: novamente, será utilizado o nome da sua empresa.
  • Endereço: o endereço da sua empresa.
  • CFOP: 1914 / 2914 para mercadorias normais ou 1415 / 2415 para mercadorias sujeitas a substituição tributária.
  • Código da situação tributária:
    • CSOSN: 400 para o Simples Nacional;
    • CST: 41 para outros regimes tributários.

Essa também é uma operação não tributada, seja qual for o regime tributário da sua empresa. Além disso, é importante ressaltar dois detalhes importantes no transporte de retorno das mercadorias para a sua empresa.

  • Essa NF deve conter apenas as mercadorias que não foram vendidas no evento.
  • As mercadorias devem retornar à empresa no prazo máximo de 60 dias após a emissão da NF de saída dos produtos da empresa.

Você já sabia como funciona a emissão de uma NF de remessa para feira ou exposição? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário!

OUTROS POSTS

Venda por operação triangular: o que é?

Postado em 13 de julho de 2018

Tabela CFOP: o que é e para que ela serve?

Postado em 10 de julho de 2018

NF-e de Transferência para Filial: Como emitir?

Postado em 5 de julho de 2018

6 perguntas frequentes sobre a ECD

Postado em 21 de junho de 2018

O que muda com a NF-e 4.0?

Postado em 19 de junho de 2018

Tudo o que você precisa saber sobre o bloco K do SPED Fiscal

Postado em 8 de junho de 2018

O que é manifestação do destinatário?

Postado em 29 de maio de 2018

O que fazer quando você perde suas notas fiscais?

Postado em 25 de maio de 2018

O que é e como funciona o SPED Fiscal?

Postado em 18 de maio de 2018

Cancelamento de nota fiscal após 24 horas

Postado em 4 de maio de 2018

Como emitir NF-e não contribuinte

Postado em 25 de abril de 2018

Como emitir uma NF-e com DIFAL

Postado em 20 de abril de 2018

Como emitir NF-e com Substituição Tributária

Postado em 19 de abril de 2018

Como criar uma NF-e de Complemento de ICMS

Postado em 4 de abril de 2018

Quem deve entregar o SPED Fiscal: empresa ou contabilidade?

Postado em 16 de março de 2018

Como emitir uma nota fiscal de retorno de armazenagem

Postado em 1 de agosto de 2017

Como Emitir Nota Fiscal de Retorno de Mercadoria Vendida

Postado em 11 de julho de 2017

O Guia Definitivo da NF-e 4.0: Saiba tudo sobre a mudança

Postado em 27 de junho de 2017

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de abril de 2016

Novas regras do ICMS: Entenda as mudanças

Postado em 26 de fevereiro de 2016

Emissão de NF-e: Tudo o que você precisa saber

Postado em 29 de janeiro de 2016

O que é a declaração de importação?

Postado em 26 de novembro de 2015

Nota Fiscal de Entrada de Importação: Planilha de Cálculo

Postado em 26 de outubro de 2015

Planilha de Cálculo de Substituição Tributária

Postado em 26 de outubro de 2015

FCI: saiba tudo sobre a Ficha de Conteúdo de Importação

Postado em 17 de setembro de 2015

Empresa de consultoria tributária: vale a pena contratar?

Postado em 25 de agosto de 2015

Cálculo do ICMS na importação: Devo incluir a Taxa da Marinha Mercante?

Postado em 20 de julho de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 2 comente este post.

  • Esse Artigo ajudou bastante e tiraram todas as minhas dúvidas. Obrigado pelas informações.

    Cleber - 10 de abril de 2018 Responder
    • Muito obrigada, Cleber! É sempre bom receber comentários como o seu e saber que nosso artigo ajudou de alguma forma!
      Estamos à disposição!

      Priscilla Sales - 10 de abril de 2018 Responder

ADICIONE UM COMENTÁRIO