O cancelamento de nota fiscal é um assunto que desperta muitas dúvidas nos empreendedores. Qual é o procedimento correto a ser adotado quando uma nota fiscal é emitida com informações equivocadas? Existe um prazo para que seja feito esse cancelamento?

Mesmo com toda a comodidade proporcionada pela nota fiscal eletrônica, nenhuma empresa está livre dos equívocos no momento do preenchimento das informações. Entretanto, é importante estar atento ao prazo de 24 horas para o cancelamento de nota fiscal nessas situações – caso contrário, será preciso solicitar à Receita Federal o cancelamento fora de prazo.

Neste artigo veremos como funciona o cancelamento de nota fiscal após 24 horas. Confira.

Principais situações para o cancelamento de nota fiscal

A nota fiscal é um documento que serve de comprovação em relação às movimentações financeiras realizadas por uma empresa perante o poder público. É por essa razão que é tão importante que todos os dados estejam preenchidos corretamente de acordo com a operação que realmente ocorreu.

A necessidade do cancelamento de nota fiscal pode ter origem em diversas pequenas falhas que comprometem a fidedignidade das informações:

  • Erro das informações básicas da sua empresa – como o CNPJ.
  • Informações equivocadas sobre o cliente.
  • Produtos destacados de maneira incorreta.
  • Falhas nos cálculos dos tributos.
  • Desistência ou alteração do negócio.
  • Outros erros de digitação.

Como funciona o cancelamento da NF após 24 horas?

Caso tenha passado o prazo de 24 horas após a emissão do documento, não é mais possível fazer o cancelamento de nota fiscal sem a aplicação de uma penalidade. Nessas situações, a operação é passível de multa aplicada pela Receita Federal.

Para que essa operação ocorra, é preciso que o contador realize um cancelamento extemporâneo – que é a transferência que a contabilidade faz, sendo necessário ir até a Sefaz e pagar uma taxa para que seja liberado o cancelamento de nota fiscal.

Para evitar esse processo, muitas empresas optam por outras alternativas em vez de realizar o cancelamento da nota fiscal:

  • Inutilização da nota fiscal, nos casos em que a numeração ainda não tenha sido adotada em nenhuma NF-e.
  • Devolução, que é a emissão de outro documento fiscal informando a devolução dos produtos vendidos.
  • Estorno, que consiste na devolução das mercadorias ao estoque junto com o imposto destacado. Nesses casos, é necessário que seja anexada uma declaração junto à nota de estorno com uma explicação e assinatura do destinatário.
  • Complemento, que é uma nota fiscal que complementa as informações incorretas da nota fiscal emitida.
  • Carta de correção, para erros de preenchimento que não tenham a ver com valores, impostos ou informações do destinatário.

Nota complementar: uma alternativa para o cancelamento

Imagine que você tenha emitido uma nota fiscal com informações equivocadas de ICMS sobre a venda. Em vez de fazer o cancelamento de nota fiscal, você pode simplesmente emitir uma nota fiscal complementar para que seja recolhido o valor devido ao Fisco.

Para a emissão de uma nota fiscal complementar basta que você insira as informações das operações que constam na nota fiscal a ser complementada e preencha a observação: nota Complementar para acerto da nota fiscal. Esse procedimento fica ainda mais fácil quando você utiliza um sistema de gestão que facilita a gestão fiscal e emissão de notas fiscais – como o Traxo.

Você já conhecia essa alternativa para o cancelamento da nota fiscal após 24 horas? Gostaria de conhecer melhor o sistema de emissão de NF-e do Traxo? Então visite o nosso website!

OUTROS POSTS

O que é e como funciona o SPED Fiscal?

Postado em 18 de Maio de 2018

Novidade no Sistema: Módulo de Planos de Contas

Postado em 15 de Maio de 2018

Como emitir NF-e não contribuinte

Postado em 25 de Abril de 2018

Como emitir uma NF-e com DIFAL

Postado em 20 de Abril de 2018

Como emitir NF-e com Substituição Tributária

Postado em 19 de Abril de 2018

Como emitir uma NF de remessa para feira ou exposição

Postado em 10 de Abril de 2018

Como criar uma NF-e de Complemento de ICMS

Postado em 4 de Abril de 2018

Novidade no sistema: Módulo de Orçamentos

Postado em 27 de Março de 2018

Quem deve entregar o SPED Fiscal: empresa ou contabilidade?

Postado em 16 de Março de 2018

Importação de produtos: Os 5 erros cometidos por brasileiros

Postado em 10 de Janeiro de 2018

Retrospectiva de 2017

Postado em 3 de Janeiro de 2018

Novidade no sistema: Módulo de Cotações

Postado em 29 de dezembro de 2017

Como emitir uma nota fiscal de retorno de armazenagem

Postado em 1 de agosto de 2017

Como Emitir Nota Fiscal de Retorno de Mercadoria Vendida

Postado em 11 de julho de 2017

O Guia Definitivo da NF-e 4.0: Saiba tudo sobre a mudança

Postado em 27 de junho de 2017

Promoção de Indicação no Traxo

Postado em 10 de Maio de 2017

3 Estratégias para aumentar as vendas

Postado em 18 de Janeiro de 2017

3 passos para fazer uma gestão de estoque de sucesso

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Como emitir uma NF-e no Traxo em 5 passos

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Como funciona o certificado digital dentro do Traxo?

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Integração Traxo Nibo

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Traxo – Primeiros Passos

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Traxo – Dúvidas Frequentes

Postado em 18 de Janeiro de 2017

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de Abril de 2016

Novas regras do ICMS: Entenda as mudanças

Postado em 26 de Fevereiro de 2016

Emissão de NF-e: Tudo o que você precisa saber

Postado em 29 de Janeiro de 2016

O que é a declaração de importação?

Postado em 26 de novembro de 2015

Nota Fiscal de Entrada de Importação: Planilha de Cálculo

Postado em 26 de outubro de 2015

Planilha de Cálculo de Substituição Tributária

Postado em 26 de outubro de 2015

FCI: saiba tudo sobre a Ficha de Conteúdo de Importação

Postado em 17 de setembro de 2015

Empresa de consultoria tributária: vale a pena contratar?

Postado em 25 de agosto de 2015

Cálculo do ICMS na importação: Devo incluir a Taxa da Marinha Mercante?

Postado em 20 de julho de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 0 comente este post.

ADICIONE UM COMENTÁRIO