Responda rápido: nas olimpíadas, você escalaria o Neymar para competir no levantamento de peso?

Não entendeu o motivo da pergunta ou o que isso tem a ver com ERPs? Continue lendo que você vai entender.

Nos últimos anos temos visto uma proliferação de softwares SAAS. Entretanto, uma característica em comum entre os sistemas SAAS é que eles costumam ser bastante especializados em resolver um único problema. Você não encontra ERPs completos no modelo SAAS, a não ser que você esteja disposto a pagar muito dinheiro por isso.

O que são ERPs completos?

Considero aqui ERPs completo um sistema que controle todas as funções da empresa: Compras, Vendas, Estoque, Produção, Serviços, Faturamento, Contabilidade, Financeiro, RH, etc.

Essas soluções completas custam caro. No geral, leva-se meses para realizar a implantação e você precisa estar disposto a investir muito, mas MUITO dinheiro. E no fim das contas, você tem um sistema “meio capenga”. Sabe aquele sistema com um monte de telas, um monte de campos e um monte de problemas?

Meu objetivo é mostrar um outro caminho. O caminho que empresas mais jovens vem seguindo com muito sucesso, diga-se de passagem.

Pra começar, temos que entender qual a influência da nova geração de empresas de software.

“Find your one thing and do that one thing better than anyone else.” _Jason Goldberg

Essa frase quer dizer que toda empresa deve se concentrar em fazer apenas uma coisa, mas fazer isso melhor que todas as outras. É o mesmo que o conceito do porco-espinho, descrito pelo renomado consultor Jum Collins. É o conceito que lhe ajuda a definir a atividade na qual você pode ser o melhor do mundo.

Vamos a um exemplo prático?

Aqui na Mainô, apenas como ferramentas relacionadas a marketing e vendas, utilizamos:

– RD Station para gerenciar os leads;
– Instapage para criar sites de conversão de leads;
– Exact Sales para filtrar os leads qualificados pelo marketing;
– Pipedrive para gerenciar o funil de vendas;
– Meetime para realizar apresentações;

São 5 ferramentas APENAS para o processo de vendas. Entretanto, temos certeza que estamos usando as melhores ferramentas dentro do que elas se propõem a fazer. Na Mainô usamos mais de 20 ferramentas.

O mais incrível é que essas ferramentas se integram. Então posso utilizar 5 ferramentas diferentes que funcionam, a grosso modo, como se fossem apenas uma, mas com várias vantagens:

– Um custo muito menor do que grandes soluções;
– Se uma ferramenta não funcionar bem, ou não prestar um bom serviço (como o de suporte), posso trocar essa única ferramenta como quem troca uma engrenagem de um motor;
– As soluções, por serem especializadas, são muito melhores no que se propõem a fazer;
– As soluções costumam ser muito simples de utilizar, não necessitando praticamente de treinamento.

Lembra da história do Neymar levantando peso?

Pois é. Aqui na Mainô o Neymar só joga bola mesmo. Escolhemos os melhores sistemas do mundo em cada especialidade.

Mais uma coisa. Aqui é casa de ferreiro, espeto de ferro mesmo.

Nós desenvolvemos softwares de gestão modelo SAAS para empresas atacadistas PME gerenciarem suas atividades comerciais. Nós temos monitoramento de NF-es, Gestão de Estoque, Vendas, Faturamento e Cobrança. Nosso “one thing – a única coisa” é a parte comercial da empresa.

Não fazemos RH, Folha de Pagamento, Financeiro, Contabilidade, etc. Mas nós somos o Neymar do comércio atacadista PME. Ninguém faz isso melhor que a gente no Brasil.

E como seus clientes fazem para controlar as finanças, por exemplo?

O que não fazemos resolvemos com integrações. Precisa que as informações de vendas de nossos sistemas Comex NF-e ou Traxo virem lançamentos financeiros? Você pode usar nossa integração com o sistema Nibo, que é o melhor sistema financeiro do Brasil.

O fato é que hoje, não faz mais sentido gastar milhares de reais em licenças, customizações. Investir dias, meses, em alguns casos até anos de implantação, treinando o Neymar para levantar peso.

É desperdício. Bota o menino pra jogar bola.

OUTROS POSTS

Fim do emissor gratuito da Sefaz Maranhão

Postado em 13 de outubro de 2017

Fim dos boletos sem registro: mais segurança nas transações

Postado em 4 de outubro de 2017

Como reduzir custos de empresas de Comex

Postado em 14 de setembro de 2017

3 coisas que aprendi que vão mudar sua empresa

Postado em 31 de agosto de 2017

Redução no imposto de importação para 4,9 mil produtos

Postado em 18 de agosto de 2017

3 Principais causas de multas no processo de importação

Postado em 15 de agosto de 2017

A Mainô agora faz parte do Hub do Empreendedor!

Postado em 7 de agosto de 2017

Planejamento de Estoque: Inimigo ou Aliado?

Postado em 24 de julho de 2017

Como Emitir Nota Fiscal de Armazenagem

Postado em 3 de julho de 2017

Pis e Cofins na Importação: Como Recuperar Impostos

Postado em 18 de maio de 2017

Como calcular uma NF-e de Importação como seu despachante

Postado em 29 de agosto de 2016

O Retorno do Investimento da adoção de ERPs Cloud para PME

Postado em 14 de julho de 2016

Software de gestão: por que sua empresa deve ter um

Postado em 16 de maio de 2016

Os 5 maiores mitos sobre tecnologia na nuvem

Postado em 29 de abril de 2016

Como reduzir custos na empresa de forma profissional

Postado em 14 de abril de 2016

Como uma empresa de importação reduziu 97% do desperdício

Postado em 14 de abril de 2016

Guia de Gestão Financeira e Fiscal para Empresas

Postado em 12 de abril de 2016

7 dicas infalíveis para ter uma empresa de sucesso

Postado em 1 de março de 2016

5 vantagens de utilizar um software na nuvem

Postado em 21 de janeiro de 2016

Planilha de controle de estoque: video explicativo

Postado em 6 de outubro de 2015

Como Recuperar os Impostos da Sua Empresa ?

Postado em 25 de agosto de 2015

COMENTÁRIOS

Existem 6 comente este post.

  • Mas para umfabrica isso nao da certo

    paulo - 20 de setembro de 2017 Responder
    • Olá Paulo.

      É possível sim. Conheço alguns sistemas PCP que se integram a outros softwares da mesma forma. Pode ser que você tenha tido apenas uma experiência com algum fornecedor ruim.

      Eduardo Ferreira - 20 de setembro de 2017 Responder
  • Excelente artigo Eduardo, dá pra se extrair muitas lições. Abcs

    Thiago Da Rold - 20 de setembro de 2017 Responder
    • Obrigado Thiago! Muito bom ouvir isso!

      Eduardo Ferreira - 20 de setembro de 2017 Responder
  • Muito bom artigo Eduardo! Acredito muuuito que o caminho é esse mesmo. Parabéns para vocês aí na Mainô!

    André Pereira - 20 de setembro de 2017 Responder
    • Obrigado André! Acho que esse é um caminho sem volta. As empresas mais novas já estão adotando esse tipo de solução em massa. Ainda estamos na fase dos early adopters, mas num prazo de 5 a 10 anos os grandes ERPs perderão bastante mercado.

      Eduardo Ferreira - 20 de setembro de 2017 Responder

ADICIONE UM COMENTÁRIO